O processo de Coaching: “bate-papo” com um cliente

Não é fácil descrever a natureza de uma experiência de Coaching. Talvez as pessoas mais capacitadas para faze-lo sejam os clientes que sofreram, viveram e vibraram com esse processo.  O nosso cliente L.N.S, empresário, topou a proposta de refletir sobre isso. Agradecemos muito as suas palavras.

–  Como você descreveria o Processo de Coaching psicodinâmico e técnico? 

Vejo o processo de coaching psicodinâmico mais profundo do que um processo técnico simplesmente. O coaching psicodinâmico consegue alcançar a raiz mais profunda do problema através das experiências que me fazem refletir sobre o meu passado, encontrando as respostas que eu preciso para superar o que me impede de avançar em direção ao meu objetivo futuro.

– O que você acredita que teria perdido sem o investimento nesse processo? 

Eu teria perdido muita coisa, principalmente os meus sonhos e meu futuro. Eu estava em um momento delicado em minha vida pessoal e profissional, e hoje, após dois anos neste processo, posso garantir que foi extremamente importante para eu me conhecer melhor, entender quem estava com as rédeas da minha vida, tomar este controle de volta e trilhar o meu caminho confiante na pessoa que me tornei hoje. Com certeza este trabalho junto com o Instituto Lisondo me fez alcançar objetivos que eu jamais pensaria que alcançasse, quando tentava caminhar sozinho.

– Frequentemente nos perguntam a diferença entre um processo de Coaching e um processo terapêutico.   Como você explicaria essa diferença uma vez que está envolvido em ambos? 

O processo de coaching é um trabalho focado na carreira profissional, mas que inevitavelmente abrange os aspectos psicológicos. Somente identificar que estou insatisfeito com meu trabalho, ou que quero fazer algo diferente daquilo que faço todo dia, não tem muito efeito se eu não entender o motivo de querer isso ou o porquê não conquisto isso. E o coaching trabalha com essas duas linhas. Vasculhei muito meu lado emocional, traumas e barreiras psicológicas, buscando me desvencilhar dessas prisões e “fantasmas” que me impediam de progredir. Porém, cada trabalho era feito com um propósito e uma direção na vida profissional. Toda ação que fiz, toda mudança e decisão que tive que tomar, me ajudou a ser uma pessoa melhor, mas a área que foi mais beneficiada com esse trabalho de coaching, foi e tem sido a minha carreira profissional, sem nenhuma dúvida.

Já o processo terapêutico, acredito que seja para melhorar como pessoa em vários aspectos, onde posso trabalhar questões de autoestima, relacionamentos, traumas, ressentimentos e outros sentimentos e emoções relacionados às diversas pessoas ou situações que vivi durante minha trajetória. Na terapia, posso levar qualquer assunto, posso progredir em qualquer área, posso mudar naquilo que acho que está pior. Foi muito importante para mim o acompanhamento psicológico junto com o trabalho de coaching, e no meu ponto de vista, eles se completam para que o melhor seja alcançado em todas as áreas da vida, tornando a vida equilibrada e satisfatória em todos os papeis que estarei desenvolvendo.

– No nosso percurso vieram à tona experiências sofridas. E na nossa leitura esse caminho foi decisivo para certas transformações.  Por sua vez, muitas pessoas parecem ter a expectativa de um Processo de Coaching como um caminho para o ” bem-estar”.   Como enxerga esses contrastes e pontos de vista?

No final dessa trilha, acredito que tenha sim um lugar de satisfação e alegria, mas depois de um doloroso caminho de profunda transformação. Este é um processo que envolve mudança, e se alguém buscou essa ajuda é porque quer mudar. E mudar é um processo que dói, porém muito valioso. Eu pensava que seria algo fácil, poucas conversas e alguns conselhos me levariam ao trabalho dos meus sonhos, mas descobri nesse processo que tudo é conquistado pelo esforço. Se tudo fosse fácil, não aprenderia nada, e não precisaria de ajuda. Foi a experiência da dor que me trouxe crescimento, e só pude enfrentar isso trabalhando profundamente as raízes que me prendiam naquele lugar escuro, onde não via mais saída. Uma vez ouvi que existe a dor que mata e a dor que cura, e ao longo deste percurso senti muita dor, mas somente a dor que cura.

– Você indicaria um Processo de Coaching? Para quais pessoas? Em quais situações? 

Com certeza indicaria o processo de coaching para outras pessoas, principalmente pessoas que estão envolvidas em empresas familiares, como eu, que precisam tomar decisões importantes e ainda se vêem com incertezas e medos. Pensando como empresa, esta também pode ser muito beneficiada com o processo de coaching, uma vez que são abordadas questões empresariais de diversas áreas, buscando encontrar onde estão os pontos de falhas, e trabalhar para que sejam resolvidos tornando a empresa saudável novamente.

Acredito que este trabalho de coaching pode ajudar muito também pessoas que estão no começo da carreira, ou que estão insatisfeitas com o rumo que a vida está tomando e querem uma mudança em suas vidas profissionais. Depois te ter vivido esta experiência de coaching, gostaria de indicar para todas as pessoas na verdade, independente se estão satisfeitas em seu trabalho ou não. Sempre tem algo para melhorar ou descobrir sobre si que pode ajudar a superar ainda mais quem somos hoje.

–   O processo de Coaching o surpreendeu? Como? 

Completamente. Eu imaginava um trabalho bem técnico, como um curso mesmo, mas foi bem diferente. Todo material indicado, como livro, artigos, filmes, foi muito bem encaixado em cada momento que estava passando; cada encontro era uma descoberta nova e um novo capítulo para escrever. Foi e tem sido um processo bem dinâmico, bem desafiador e me sinto honrado em poder trabalhar com profissionais extremamente capacitados e preparados para me ajudar a trilhar minha nova carreira profissional.

 

COMPARTILHAR

ÓTIMA GESTÃO

A ÓTIMA Estratégia e Gestão é uma empresa de Consultoria e Treinamento de Gestão, nas áreas de Planejamento Estratégico, Sistemas de Gestão, Treinamentos e Projetos de Melhoria Lean 6 sigma. Tem como foco o desenvolvimento de projetos que tragam ganhos significativos em produtividade, qualidade e redução www.otimaeg.com.br

ROGÉRIO YUJI TSUKAMÓTO

Prof. e coordenador dos programas de Gestão de Empresas Familiares (EAESP-FGV/SP); Prof. de Empreendedorismo, História Empresarial e Sucessão Familiar em programas executivos da USP, Fundace e INEPAD; Membro do IBGC Instituto Brasileiro de Governança Corporativa Mestre em Business Administration pela The Wharton School of the University of  Pennsylvania (EUA). Um dos mais renomados consultores, em planejamento sucessório para empresas familiares em diversos segmentos, como: Cosan, Petróleo Ipiranga, O Boticário, Tigre, Ajinomoto, ABERT (Rádio e TV), ABRAS (Supermercados), SindPetro e muitas outras. info@gestare.com.br

Héctor Lisondo

O Instituto Lisondo é uma Consultoria Boutique fundada em 1998 com o propósito de promover o desenvolvimento de pessoas e empresas através de propostas customizadas e bifocais (aspectos técnicos e humanos simultaneamente abordados).

Conheça mais

Valéria Lisondo

Biblioteca Virtual

Nosso acervo virtual gratuito.

Veja mais

Empresas Familiares e Famílias Empresárias

No nosso capítulo destacamos a dimensão de sofrimento inerente à conquista de resultados nesses contextos. Resultados compreendidos não apenas pela métrica financeira, mas também pela estruturação de uma governança sadia. De Coordenação: Roberta Nioac Prado

Comprar

Empresas Familiares Uma Visão Interdisciplinar

A obra, com participação de Héctor e Valéria Lisondo, é resultado dos debates multidisciplinares que ocorrem nos encontros do Grupo de Estudos de Empresas Familiares da Faculdade de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Comprar

Mudança sem Catástrofe ou Catástrofe sem Mudanças

Esse livro é o resultado da confluência de algumas descobertas da psicanálise aplicadas à organização. Oferece aos líderes alternativas de reflexão para melhorar os seus resultados,  convidando-os para uma mudança pessoal.

Comprar

Inovação Organizacional e Tecnológica

O livro focaliza a crucial questão da inovação desde múltiplos vértices tais como: o tecnológico, o organizacional, do empreendedorismo e desde a perspectiva psicológica onde se aborda o grupo como um organismo em permanente evolução na busca e na afirmação da sua identidade grupal.

Comprar